FANDOM


(Referências)
Linha 9: Linha 9:
 
A parte central da caverna é um supercomputador que monitora as ocorrências criminais na cidade; ele permite vigilância global e um vasto espaço de armazenamento de documentos, sobre os aliados e inimigos do Batman. Uma série de satélites liga o supercomputador de Batman à outros ao redor do globo. Os sistemas foram desenhados para evadir a entrada de qualquer indivíduo não-autorizado, alertando imediatamente Bruce ou seus aliados.
 
A parte central da caverna é um supercomputador que monitora as ocorrências criminais na cidade; ele permite vigilância global e um vasto espaço de armazenamento de documentos, sobre os aliados e inimigos do Batman. Uma série de satélites liga o supercomputador de Batman à outros ao redor do globo. Os sistemas foram desenhados para evadir a entrada de qualquer indivíduo não-autorizado, alertando imediatamente Bruce ou seus aliados.
 
==Referências==
 
==Referências==
<references/>
+
{{Referências}}
 
[[Categoria:Lugares]]
 
[[Categoria:Lugares]]
 
[[Categoria:Lugares]]
 
[[Categoria:Lugares]]

Edição das 16h20min de 11 de outubro de 2012

Batcaverna

O interior da Batcaverna.

Batcaverna é a base de operações do Batman, onde ele mantinha grande parte de seu equipamento. É localizada no subterrâneo da Mansão Wayne, residência de sua identidade secreta, Bruce Wayne.

História

A caverna foi descoberta e utilizada há muito tempo, antes de Wayne, por seus ancestrais como um depósito e um meio de transportar escravos na era da Guerra Civil Americana. Um herói Tomahawk uma vez descobriu um gigantesco morcego dentro do que se acredita ser a Batcaverna.[1] O próprio Wayne redescobriu a caverna quando caiu por uma fonte delapidada, mas ele não a considerou uma base de operações, e apenas quando retornou à Gotham após suas viagens ao longo do mundo, decidiu utilizá-la. Ela serve como um lugar pacífico e tranqüilo.

Uso

Após ter iniciado sua vida como combatente do crime, Wayne manteu armazenado na Batcaverna seus equipamentos, então nem tão abundantes. Conforme sua ocupação requisitou de mais equipamentos, veículos e tempo, ele expandiu a Batcaverna, a transformando em um grande depósito onde ele mantinha seus veículos aéreos, terrestres, aquáticos, assim como uniformes, equipamentos de combate e arquivos.

A caverna é acessada de diversas maneiras. Pode ser alcançada através de uma passagem secreta na própria Mansão Wayne, que é quase sempre destacada como entrada principal, em um relógio que abre a passagem quando regulado para o horário da morte dos pais de Bruce, 22:48. No show de televisão de Batman de 1960, a entrada era situada no mesmo local, mas para acessar a caverna o ator ativa um controle de manivela vermelho oculto na estátua de Shakespeare.

Design

A parte central da caverna é um supercomputador que monitora as ocorrências criminais na cidade; ele permite vigilância global e um vasto espaço de armazenamento de documentos, sobre os aliados e inimigos do Batman. Uma série de satélites liga o supercomputador de Batman à outros ao redor do globo. Os sistemas foram desenhados para evadir a entrada de qualquer indivíduo não-autorizado, alertando imediatamente Bruce ou seus aliados.

Referências

  1. "Swamp Thing Annotations: #86" 14:1
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.